Eu amo que, com um pouco de criatividade, papelão e cola a gente consegue fazer MUITA COISA...
Eu já realizei o sonho de ter uma máquina de catar ursinhos só pra mim, já transformei essa mesma idéia em uma máquina de sorrisos, tudo apenas usando papel e cola, e agora o mesmo material que eu usei para as duas versões anteriores tá virando outra coisa que eu sempre adorei e por motivos óbvios nunca tive: uma barraquinha daquelas fofas, tipo de limonada -que aqui virou uma versão bem arraial, com cara de São João.

Pro nosso primeiro editorial de festas juninas, que eu produzi a convite do Pinterest (tá lindão, confere aqui caso você não tenha visto ainda), é óbvio que não podia faltar uma barraquinha para as comidas típicas.
E como eu adoro rir na cara do perigo, usei a mesma ideia pra criar uma barraca do beijo bem fofa e o passo a passo você confere aqui, ó:


Agora, as dicas pra facilitar a vida:

AS CAIXAS

Como não é fácil encontrar caixas de papelão com as medidas necessárias para fazer um projeto como esse, eu usei duas (de papelão reforçado) para fazer a barraca -isso porque caixas simples não tem a rigidez necessária para que a barraquinha se sustente sem empenar.
A minha aqui ficou tão resistente que algumas pessoas imaginam ser de qualquer outro material, menos papel.
Aqui em Brasília, eu costumo comprar caixas em uma papelaria chamada ArtShop, que fica no SIG. As caixas de lá são de fabricação própria, com várias opções de tamanho e valores mais interessantes que outras lojas como Kalunga e ABC (não, isso não é um publi -mas poderia ser, rs).

OS RECORTES

Nossa barraquinha é bem parecida com uma barraca de verdade, daquelas de madeira: ela é aberta por inteiro na parte de trás, tem "janelinhas" nas laterais e um balcãozinho na frente, tudo isso sem precisar de material extra tipo cano ou madeira para o toldo -ou seja, é tudo de papelão mesmo!
Para que você não se perca nos cortes e desperdice material, eu preparei um guia com as marcações exatas que fiz para os cortes nas laterais, frente e verso das caixas:
Frente: marque a "janela" e crie dois cantinhos extras, que vão servir de apoio para o "balcão" da barraca.
Corte apenas a linha de cima e as laterais (incluindo os cantinhos).
As duas linhas horizontais marcadas com um tracejado no esquema devem ser apenas marcadas com o estilete, para possibilitar fazer uma dobra no papelão.

Laterais: marque e corte um retângulo nos dois lados da caixa.

Parte de trás: faça um corte de cima a baixo nas duas caixas, mantendo sempre uma margem nas laterais e na parte de cima (isso é muito importante para que o papelão não empene)

O encaixe:

Eu já vi por aí outros tutoriais de barraquinhas usando caixa de papelão fechada para criar a base, mas você não consegue entrar porque a caixa está inteira -e pra mim não tem graça se for viver meia mágica, tem que ser a magia completa, rs.

O grande segredo desse projeto está no encaixe, para transformar as duas caixas cortadas em uma coisa só: eu mostro no vídeo que o pulo do gato está em encaixar uma caixa na outra, cortando sempre o fundo da que vai por cima, mantendo uma margem para colar as partes do tampo da caixa que vai em baixo.

Resumindo: a caixa que serve de base fica sem a "tampa" e a caixa de cima fica sem o "fundo" e a gente junta tudo com cola.
Complicado?
Assistindo o vídeo, fica fácil de compreender ;)

Outro ponto importante em relação ao encaixe é posicionar as caixas com os veios do papelão na vertical, pois isso impede que o material dobre e fique marcado durante o processo.
Se você achar necessário, vale colocar pedaços de papelão por dentro, se sentir que as junções estão meio instáveis -lembrando que, ao colar o papel que vai revestir a barraca, isso vai dar mais estabilidade.

A HORA DE REVESTIR

Eu testei aqui revestir a barraca com cartolina comum e deu certo, mas ficou com algumas marquinhas leves da cola quente e alguns amassados bem discretos -porque ela é bem fina e costuma amassar mais fácil.
Então, dá pra fazer com cartolina sim e vai ficar bem linda, mas se você quiser um resultado um pouco mais caprichado, meu papel favorito para esse tipo de trabalho tem 180mg de gramatura e as folhas tem o tamanho de duas folhas de cartolina, o que ajuda bastante, já que reduz a quantidade de junções aparentes.

É possível pintar?
Sim, mas todas as junções do papelão vão ficar aparentes, por isso preferi cobrir com papel.

Outra possibilidade é fazer como uma piñata, com várias camadas de franjas de papel crepom, o que vai disfarçar qualquer imperfeição.

Eu não sei o nome do papel que uso, mas compro também no SIG, em uma loja chamada Só Papel.


Acho que já expliquei tudo, espero que seja o suficiente mas caso não seja, fico à disposição pra tirar dúvidas aqui, no canal ou nas outras redes sociais.
E se você gostou da idéia, não esquece de salvar nas suas pastas no Pinterest e compartilhe com uma amiga para ajudar o conteúdo a chegar em mais pessoas (compartilha aí, mermã. Eu nunca te pedi nada. Aloka!)
Vou ficar aguardando ansioso pelas versões de vocês da nossa barraquinha.
Não esquece de tirar fotos bem divertidas, postar no insta e me marcar, usando nossa #FAZAIBONITA, pra eu compartilhar com todo mundo nos stories e deixar salvo nos destaques no meu perfil, combinado?

Bjs do Math e até a próxima!

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page