flavia dutra matheus fernandes

Foi num clima muito aconchegante que Flávia Dutra (ou apenas Fla, como eu prefiro chamá-la), uma das pessoas mais gentis e delicadas que já conheci, me recebeu para um bate-papo pra lá de agradável sobre a Baroque, noivas, o mercado brasiliense e a vida.

Chegando ao ateliê, que fica inteligentemente localizado em seu apartamento de forma a separar o espaço onde ela recebe as clientes do restante da casa, me deparo com pequenas doses de delicadeza espalhadas por todo o ambiente.

O charme barroco, claro, não podia ficar de fora, e ganha destaque numa parede cinza que serve de base para uma harmoniosa combinação de espelhos com molduras douradas e ornamentadas localizadas logo acima de belas poltronas vintage de veludo roxo, onde sentamos para conversar por algumas horas a fio.

matheus fernandes


matheus fernandes

Sobre a Flávia:
Conheci Flávia há cerca de dois anos, através das queridas Daisy e Letícia do Piquenique Design (que já apareceram aqui no blog, nos primórdios dessa mesma tag); como sou humano, não resisti à simpatia da moça, rolou aquela empatia recíproca e não perdemos mais o contato! É bem verdade que de lá pra cá nos vimos poucas vezes, por causa dos compromissos e rotinas de cada um, mas foi ótimo que esse bate papo tenha acontecido exatamente agora que a Baroque está entrando em uma nova fase, trazendo real satisfação pessoal e profissional para Flávia, noiva, carioca, formada em Relações Internacionais, e que viu sua marca nascer quase como uma surpresa em sua vida.

Sobre a Baroque:
Pra quem ainda não conhece a Baroque (tem banner dela aqui no blog), é uma marca de acessórios artesanais, hoje focada no mercado de casamentos, direcionada a noivas, madrinhas e convidadas.
O mais legal da trajetória da marca é que, no início, ela era totalmente comercial e seguia as tendências -como toda marca comercial faz-, mas, dentro de um curto período de tempo, amadureceu, encontrou seu próprio caminho e hoje segue por um viés mais autoral, focando no estilo e na identidade única de cada cliente e da marca, independente das intempéries do mercado, o que vai ao encontro de algo que começa a ser pensado, discutido e executado lá fora: o slow fashion, que é uma nova forma de enxergar a moda, valorizando a história e a vida de cada peça e o trabalho do designer.

matheus fernandes

Conheça a seguir um pouco mais sobre as duas, através da entrevista que fiz com a designer:

To Be Stylish: Como e quando você descobriu a paixão por acessórios?
Flávia Dutra: A paixão por acessórios não é algo nato em mim, ela surgiu depois que eu comecei a vivenciar esse universo. Após criar meus primeiros acessórios, eu resolvi estudar joalheria, e foi aí que eu percebi que o que eu queria pra Baroque era diferente: meu desejo era criar algo mais acessível e que ainda assim, tivesse valor e design agregados, e foi assim que começou a nascer o sentimento de amor pelos acessórios. Eles surgiram na minha vida e a gente foi se entendendo.
Hoje, eu vejo de uma forma diferente o valor que tem o acessório na composição da imagem.

TBS: Quando nasceu a Baroque?
Flávia: A Baroque surgiu quando eu estava estudando para concurso: era a temporada dos maxi colares, eles estavam super em alta, mas eu olhava para vários e nenhum me satisfazia plenamente, quando decidi comprar material e confeccionar meu próprio modelo.
Esse foi um momento muito delicado pra mim, pois, apesar de eu ter crescido num ambiente totalmente propício à criatividade, por algum motivo, eu decidi "guardar" meu lado criativo, estudar Relações Internacionais (ela entrou pra faculdade com 17 anos) e, quando percebi, estava seguindo a onda da busca pela estabilidade e me vi descontente com o rumo que minha carreira estava tomando.
Antes disso, dei aulas de inglês por bastante tempo, juntei uma grana e decidi estudar design em Nova York. Fiz um curso de gestão de design na Parsons, porque eu sempre achei que eu deveria trabalhar nos bastidores, que me deu autonomia para lidar com um negócio focado no design. Foi aí que me veio o insight, meu lado criativo despertou novamente e eu percebi que queria trabalhar com isso, mas o mercado em Brasília me deixava desanimada. Todas as idéias e vontades ficaram guardadas e adormecidas numa caixinha até que eu fiz meu primeiro maxi colar numa noite de insônia. Minhas amigas adoraram e, depois disso, como um milagre, a coisa toda aconteceu!


matheus fernandes

TBS: E a migração pro mercado de noivas?
Flávia: Quando eu estava procurando um acessório de cabeça pra usar no dia do meu casamento (ela casa em agosto), eu vi que o mercado não me atendia, porque as propostas de casamento disponíveis eram muito diferentes do que eu quero: um casamento à tarde, na grama do quintal da casa da minha mãe, onde eu cresci... é algo bem distante do universo "princesas da Disney". Eu não encontrava nada que fosse compatível com a noiva que eu quero ser e sentia falta de algo que me mostrasse que eu posso casar como eu quiser. Eu não queria assumir outra personalidade apenas pra mostrar pras pessoas durante a celebração de algo tão importante. Não seria eu ali.
Foi então que eu percebi que mais pessoas estão pensando da mesma forma, mas o mercado não está preparado pra atender à demanda dos mini weddings (casamentos menores e com uma quantidade menor de convidados) e às noivas que não querem se casar com uma coroa de rainha.
Eu estava em busca de algo vintage, com uma pegada boho, mas não encontrei algo que traduzisse essa proposta, e então, mais uma vez, decidi fazer meu próprio acessório. Além da satisfação pessoal, obtive uma boa resposta e depois disso as noivas têm me procurado bastante, em busca da proposta dessa nova fase da Baroque: seja a noiva que você quiser ser, respeitando quem você é de fato.

matheus fernandes

TBS: Quais são as suas fontes de inspiração?
Flávia: Sem querer soar clichê, minha inspiração vem, antes de tudo, do sentimento verdadeiro que há entre duas pessoas que estão prestes a se casar. Os casamentos americanos também são uma ótima fonte de inspiração: apesar de os americanos terem uma alta taxa de divórcio (risos), eles sabem fazer belos casamentos e investem bastante no handmade, o que torna cada festa única. As européias também estão na minha lista de inspirações, porque sempre usaram e ainda usam ornamentos na cabeça, além do vintage e do hippie, que sempre foram uma característica da Baroque.


TBS: Como é o seu processo de produção e criação?
Flávia: Tudo começa com a pesquisa. Eu leio bastante, busco na internet, vejo filmes e mergulho nessa atmosfera vintage, mas não desenho. Quando decido criar uma peça, vou direto pra criação, colocando a "mão na massa", pois assim consigo visualizar se minha idéia vai funcionar ou não: coloco pedras lado a lado, testo combinações, vejo se fica harmônico e começo a etapa de montagem.
Uma vez feita, a peça vai para São Paulo para que seja feito o acabamento (todas as peças são folheadas em São Paulo, exceto as que precisem de um acabamento específico/diferenciado).

matheus fernandes
matheus fernandes

TBS: Quais são seus materiais preferidos?
Flávia: Cristal e ponto (risos). Pra mim, tem que brilhar! (mais risos).

TBS: Que importância você atribui ao acessório no look da noiva?
Flávia: Eu acho que ele arremata o sonho. O mais importante é que a noiva esteja realmente feliz e se sinta autêntica.

TBS: Alguma dica pra quem pretende trabalhar com acessórios?
Flávia: A gente pode chegar num lugar de diversas formas e eu nunca me imaginei fazendo o que faço hoje. Abrir a cabeça pras possibilidades é muito importante, pois as coisas "te acham" e tomam forma com o tempo. Se atualize, vá atrás, estude, viaje muito e não se limite, independente do que quiser fizer.

Abaixo, o vídeo que fiz durante o nosso bate-papo, que mostra também alguns dos acessórios criados pela Flávia. Não deixe de ver!



Pra finalizar, gostaria de reforçar que a intenção dessa tag aqui no blog é mostrar o que acontece de mais legal em nossa cidade, que fica escondidinho em nossas quadras e que mais gente deveria conhecer. A Baroque é uma dessas coisas legais e uma das minhas principais apostas em termos de negócios para a nossa cidade nos próximos anos, principalmente por toda a filosofia e verdade por trás da marca.

Muito sucesso, Flavinha, e obrigado pela atenção e carinho de sempre!

Ficou apaixonada, quer usar ou apresentar pra uma amiga noiva/madrinha/convidada pra um casamento?
Os contatos se encontram no site da Baroque, que tem fotos e acessórios à venda.

P.s.: As fotos externas foram clicadas por Leon R para a prévia de casamento da Fla e usadas no post com a autorização dela.

Bjs do Math e até a próxima!

Postar um comentário

Contact

Instagram

© Blog do Math
Design by The Basic Page