Esse não é um editorial sobre referências estéticas e tendências de design para você se inspirar e decorar a sua casa no natal...
Apesar de um estudo visual ter sido feito, sim,  para a construção do que você vai ver a seguir,  esse projeto foi o melhor caminho que eu encontrei para expressar coisas que não consegui colocar por escrito nesse post aqui sobre quando a gente encontra nossa sombra e parece que as coisas não voltarão a ser ensolaradas e iluminadas como antes -e ele é também sobre abraçar a sombra, enxergar a beleza que há em no confronto e na superação ao invés da fuga e das lamentações.

O natal é a época do ano em que a gente pensa sobre muita coisa e a reflexão que eu quero compartilhar com vocês é sobre consciência e gratidão:
Estar consciente é ter uma percepção honesta sobre as coisas e as vezes, na loucura da vida atual, a gente se perde comparando a nossa vida com a de outras pessoas que tem histórias e trajetórias diferentes das nossas e deixamos de lado a gratidão.

Pare um pouquinho e reflita sobre quem você era neste mesmo momento no ano passado;
Reflita também sobre as coisas que você queria e conquistou e responda honestamente: elas tem hoje, pra você, o mesmo valor que tinham antes de você tê-las?

Sabe, as vezes a gente investe muito tempo e esforço em coisas -e coisas são apenas... COISAS.
Elas passam, ficam obsoletas e perdem valor muito fácil -e a gente só percebe isso quando a gente sente que pode perder coisas mais importantes, como a nossa saúde, por exemplo.

Este editorial se chama "Feito à mão", não por acaso: ter condições de fazer as coisas que gosta é um privilégio mas escolher usar esse presente da vida para fazer o bem e para demonstrar afeto e inspirar outras pessoas é uma escolha e é sobre isso que eu queria conversar com você, através deste editorial, que nasceu exatamente no meu momento de saída da sombra, quando o sol começou a iluminar tudo aqui dentro outra e eu percebi, finalmente, que a sombra também tem algo muito especial -o poder de fazer a gente ficar quietinho, só com a gente mesmo, amadurecendo muita coisa e percebendo onde a gente se perdeu, calculando o caminho pra se encontrar de volta e isso é tão transformador que apenas texto não seria suficiente.

Além dessa experiência pessoal, tive como referência na construção do editorial também a série "Anne With An E", que tá disponível no catálogo da Netflix e que tem uma leveza incrível no roteiro, nos diálogos e na construção dos personagens.
Dá uma olhadinha aqui no moodboard:

Da série, eu tentei trazer para o editorial a leveza e o aconchego da casa dos irmãos que acolhem Anne depois de passagens traumáticas por orfanatos e casas de famílias que a rejeitaram: a casa de Marilla e Mathew é um lugar de simplicidade cativante e isso me ajudou a pensar nas cores, texturas e formas do cenário e do figurino, trazendo um pouco da história para os dias de hoje e fugindo do clichê de reproduzir tudo na literalidade, afinal, este não é um editorial de época.

A cartela cromática da série também foi outro ponto que me inspirou a trabalhar com algo que eu tava super afim de experimentar: tons terrosos, que estiveram presentes em todas as partes do nosso especial de natal até aqui.

E juntamente com as inspirações da série, veio também um flerte com o mundo da Maileg, uma marca européia de brinquedos infantis feitos de algodão orgânico -entre os meus favoritos da marca, estão os ratinhos que também participaram de todo o especial de natal.
Eu escolhi inserir os ratinhos na narrativa como uma forma de representar a imaginação sem limites da Anne, que provavelmente, adoraria ter algum brinquedo parecido com esses :)


Outra característica importante da série é que Anne tem o poder de olhar para coisa simples e criar histórias mirabolantes cheias de vivacidade em cada detalhe e eu queria muito trazer um pouco disso pro nosso primeiro editorial de natal.




Eu queria muito falar sobre colocar a mão na massa pra fazer um natal incrível mesmo quando o mundo tá deixando o significado do espírito natalino morrer aos poucos por focar apenas no capitalismo... 

Eu sei que nem todo mundo tem tempo de colocar a mão na massa, nem habilidade ou vontade, mas eu tento, todos os anos, dar uma chance para as coisas prontas das lojas e nunca rola uma identificação real -e eu acabo voltando atrás e fazendo tudo manualmente.
E posso falar? É uma delícia (a melhor parte do natal, na verdade -apesar do trabalho que dá).


Um fato bem legal é que a Paloma Toralles, minha amiga e parceira querida de festas, retomou a produção de cookies excepcionalmente para o nosso editorial e fez os que a nossa personagem está decorando nas fotos.
A Paloma já tá fora do mercado há um tempo e eu me senti lisonjeado de ter os cookies impecáveis dela num editorial mais uma vez.
Hashtag gratidaum.
As referências de figurino e beleza vieram da atmosfera campestres despretenciosa da série e a Kamila e a Fabi conseguiram deixar a Laysa, nossa modelo, ainda mais linda 😍, fazendo make e cabelo impecáveis (um segredinho: tem zero retoque de photoshop na pele da Laysa, tá? É o poder, meu anjo!)



Sabe quando o lugar tem de tudo pra resolver a vida?
Então... quase montei uma cozinha inteira pra nossa personagem usando o acervo da Dona Festeira -que cedeu também o espaço onde foram feitas as fotos (um cantinho que tá disponível para locação para ensaios fotográficos, workshops e afins e, que por ser bem versátil, permite muitas coisas diferentes -nosso editorial de festas juninas também foi clicado lá).
Bolo da Thais Terra já é de lei nos nossos editoriais e dessa vez ele recebeu casinha de cookies de canela, raminhos de cipreste e um ratinho 🐭 no topo 🎂

Um parênteses sobre o panetone: como o editorial foi feito semanas atrás, a produção de panetone artesanal ainda não tava rolando com a galera local, então a gente acabou comprando um simplão no mercado e deixamos ele bem fofo usando apenas glacê e cookies.
O arremate final foi feito com raminhos, frutinhas e em casa você pode usar até brinquedos em miniatura ou os enfeites da sua árvore.
O que não rola é de inventar desculpa pra não fazer as coisas com um pouquinho a mais de dedicação, viu ;)
Nossos ratinhos de tecido ganharam a companhia de um roedor de verdade: o Oreo, porquinho da índia de estimação da Eleanor, que entrou no editorial porque apesar de ter apenas uma modelo, eu não queria que ele fosse solitário.
Resultado: Oreo foi maravilhoso e todo mundo se apaixonou💘



Comida tem absolutamente tudo a ver com "fazer com as mãos" e é uma das formas mais genuínas de expressar afeto e entregar cuidado, logo, não teria como ficar de fora.

Para isso, eu contei com as comidinhas deliciosas do Lá Em Casa Cuisine, que sempre fazem um cardápio maravilhoso de fim de ano (aqui no editorial aparecem as mini quiches, saladas, arroz de cordeiro e a farofa mais irresistível que já comi).
Da parte doce do cardápio, bolo de framboesas, bolo fondant (PERFEITO, NUNCA ERROU) e os bolinhos de limão também faz parte do menu especial de festas e os meios de contato do Lá em Casa e de todo mundo estão na ficha técnica ali em baixo, caso você queira conhecer e encomendar para a sua ceia também.
Eu sou completamente apaixonado por macarons e queria que eles estivesse no editorial mas não fazia ideia de como combinar um doce tão delicado com a atmosfera do editorial e olha só que amor esses bem petit que a Joana da Nube fez, com pintinhas marrons, que deram uma cara super artesanal... como sempre: além de lindos, estavam deliciosos e eu só queria que telas pudessem transmitir sabores também...

Aproveitando a tour de enaltecimento dos envolvidos no editorial: um editorial não existe sem o olhar atento e sensível de um bom fotógrafo e o George, que tem clicado os últimos editoriais do blog, faz isso com maestria e, só pra você saber, ele faz ensaios particulares também (e sempre tem valores promocionais no insta dele, então é só ficar de olho)...
Além disso, 
No fim, o que eu realmente queria era que, no nosso primeiro editorial de natal, a estética não estivesse em primeiro lugar e que ela apenas trabalhasse para transmitir uma mensagem sobre afeto e cuidado, porque na simplicidade e na honestidade, a gente tem muito o que entregar para as pessoas que movem o nosso mundo e estou muito feliz com o resultado -que, em termos de criatividade, se sobressai completamente de todas as produções anteriores de natal aqui do blog e isso me deixa muito feliz também...
Obviamente, um editorial não se constrói sozinho e eu queria agradecer imensamente às pessoas queridas que dedicaram um pouco do seu tempo para ajudarem essa história a sair dos meus pensamentos e se tornarem realidade:

Concepção e styling: Matheus Fernandes
Produção: Matheus Fernandes e Eleanor Portela
Fotografia: George Lucas
Filmagem: Thiago Rodrigo
Cookies: Paloma Toralles
Macarons: Nube
Locação e acervo: Dona Festeira
Participação Especial: Oreo

Um detalhe muito importante é que esse editorial foi uma espécie de "despedida" da Eleanor, que tá de mudança e que tem um papel importantíssimo na evolução dos nossos editoriais nos últimos anos.
Tudo começou anos atrás, quando eu publiquei um story falando que precisava de uma assistente que tivesse afim de ajudar nas produções em troca de conhecimento etc e ela, que já me acompanhava e estava em todos os encontrinho, foi a primeira da lista.
Foram muitas voltas pela cidade em busca de roupa, de material e várias noites de trabalho intenso pra dar conta do recado a tempo.

E de assistente de produção à amiga pessoal que me conhece muito bem foi um caminho tão natural que é até difícil explicar.
Mesmo sabendo que sentirei muita saudade, desejo de coração que a mudança traga bons ares e experiências enriquecedoras...

Muita gratidão pelo que fizemos juntos até aqui, que tá registrado de um jeito lindo, cheio de criatividade, amor e um bocado de suor em cada detalhe.

E como eu não gosto de despedidas, não vou me alongar mais nesse tópico, combinado?

Agradecimentos e despedidas à parte, desejo que o seu natal seja repleto de boas energias, amor e paz.

E, se por acaso, você estiver num momento não muito solar, deixa eu te contar uma coisinha: tá ok que tudo não esteja tão bem como você gostaria...
Fica quietinh@, respira, reflete e tenha certeza que o sol volta no momento certo!

Muito obrigado do fundo do meu coração e um feliz natal!

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page