Desde que eu comprei meu armário de aço meses atrás, recebi várias mensagens de migas perguntando se eu pintaria ele e, pra ser bem honesto, aqui em casa tem tanta cor por todos os lados que eu até estava gostando do cinza, afinal, ele estava funcionando como um ponto neutro na decor.
Acontece que a tentação foi muito grande depois que uma miga lá do rildyjanêro me mandou uma foto de um armário de aço pintado de rosa bem clarinho/lavadinho: não resisti e o resto da história tá aqui em baixo, rs.

Como muita gente estava com dúvidas sobre o processo, resolvi fazer um post para esclarecer  e responder todas as perguntas que vocês me fizeram, ok?
(Tentei fazer um vídeo, mas não rolou como eu tava imaginando, então vai por aqui mesmo...)


ONDE COMPREI MEU ARMÁRIO DE AÇO?

Essa é a mais importante das perguntas, afinal, não tem como reformar um armário se você não tiver um em casa, né.

Eu já falei sobre isso várias vezes no insta, mas vamos deixar registrado também aqui: comprei o meu no Mercado Livre, mas desde que fiz a compra, o valor do armário no mesmo link aumentou muito, logo, não faz sentido eu indicar aqui o mesmo vendedor, concordam?
Porém, não tem segredo: pra encontrar o seu armário dos sonhos, é só usar as palavras-chave corretas seguindo as dicas que eu dei nesse post sobre compras online aqui, ó.

QUE TINTA USEI?

Quem lembra desse post falando sobre a parede de pratos que já não existe mais por aqui?
Pois é... sou profundamente apaixonado por esse rosa lavadinho e resgatei a mesma tonalidade para pintar o armário, exatamente por já saber como ela se comporta -tanto nas fotos quanto na vida real. A única diferença é que usei a cor em esmalte sintético a base d'água, que não tem cheiro e seca bem rápido, ideal pra quem tem alergias e/ou animais de estimação em casa.
Ah, só um detalhe: em relação à cobertura, não há diferença entre esmalte à base d'água ou a versão à base de solventes, tá? -Pelo menos foi o que o moço me informou na hora da compra.

PREPARO

Pra mim, o processo de pintura é praticamente um lazer, mas eu sou muito atazanado e não tenho paciência para o preparo, ou seja, nunca lixo, nem passo primer e essas coisas que qualquer pessoa normal usaria, rs.
Como meu armário era bem novinho, não tinha nenhum sinal de ferrugem e envelhecimento, realmente não seria necessário nenhum trabalho mais primoroso além de aplicar o primer, mas eu não me aguento, então nem isso eu fiz.
Porém eu já notei que, exatamente por não ter feito, a possibilidade de a tinta sair com qualquer atrito é muito grande, logo, faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço, crianças: não sejam tão atazanadas, segurem o fogo na ppk e apliquem um primer de boa qualidade, antes da tinta, tá?
Vai garantir uma melhor fixação e seu trabalho não vai pelo ralo a qualquer momento por um simples delize.
Aqui pra mim tá ok, porque somos apenas dois adultos em casa e sou super cuidadoso com as coisas, mas se você tem um local com maior circulação de pessoas ou mesmo se não é apenas você quem vai usar o armário, acho super importante a preparação!

MATERIAIS

Como eu não tenho quintal e não conseguiria descer com o armário para pintar (e depois subir com ele novamente), tive que fazer tudo dentro de casa, por isso mesmo usei esmalte a base d'água ao invés de spray ou compressor, que é, de fato, o ideal para garantir um bom acabamento quando se trata de pintura em metal.
Como minha única opção era fazer sem retirar ele do lugar, usei rolinho (um modelo ideal para metal -vem indicando na embalagem) e pincel, mas a parte das frestas para ventilação é realmente um saco porque, hora não pega tinta, hora acumula e escorre, então, se você for fazer da mesma forma, vai precisar de um pincel bem macio para fazer aquele reparo esperto quando a tinta começar a escorrer. Outro ponto muito importante: diluir a tinta na proporção certa -indicada na lata-, afinal, se você deixar a tinta mais encorpada, ela seca de forma diferente e, quando estiver escorrendo e você passar o pincel, vai ficar bem feio (um cocô, tá, meninas...).
Só mais um detalhe: na metade do caminho, eu percebi que se não tivesse tanto fogo no habo e um pouco mais de calma, o ideal seria começar pintando exatamente pela parte chata (essa das frestas), e só depois pintar o restante, que é a parte lisa das portas, então, fica a dica, mores.

Truque: deixar as portas secar bem antes de fechá-las. Pra ter certeza do tempo ideal de espera, é só conferir a indicação no rótulo da tinta, que geralmente vai ser de um dia pro outro, no mínimo.
Eu também não aguentei esperar, fechei as portas logo em seguida e quando fui abrir, várias partes descascaram, ou seja, não vale a pena ser tão vida loka.

Acho que é isso, né, migues!?
Na verdade, não tem muito segredo, só é preciso ter um pouco de paciência mesmo...
Caso vocês ainda tenham alguma dúvida sobre o processo de pintura, é só comentar aqui em baixo.

Bjs do Math e até a próxima!

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page