Uma das perguntas que eu mais recebo desde sempre pelas redes sociais é como combinar cores sem errar...
E pra começar esse assunto de uma forma muito honesta, vamos aceitar que errar é ok, combinado?
Tá de boa tentar uma combinação muito louca achando que tá super inovando, olhar para o resultado e pensar nesse emoji: 💩, rs
Se isso acontecer com você, apenas ria da situação e tenha orgulho de ter tentado e compreenda que erros ensinam também.

Tendo isso em mente, próximo passo é entender que combinar não apenas cores, mas formas, texturas e qualquer outro elemento visual é uma questão de treino mesmo!
Eu faço isso o tempo todo no meu trabalho então já tenho uma certa noção do que funciona bem, mas ainda assim busco sempre novos estímulos visuais para não ficar estacionado numa mesma coisa por muito tempo.

E como existem muitas formas de ir treinando o olhar até chegar ao ponto onde você vai poder fazê-lo de forma mais intuitiva, vou deixar aqui algumas sugestões simples que acho que podem ajudar qualquer pessoa sem experiência em qualquer área do design a começar experimentar novas combinações.

1. Observe ao seu redor
Preste atenção nas suas peças de roupa (ou combinações de peças) favoritas... essa combinação possivelmente vai dizer muito sobre como você gosta de combinar cores: tem muito contraste? Saturação alta? Cores mais suaves/lavadas?
Esse pode ser o primeiro passo para entender como seu cérebro costuma interpretar/processar esse tipo de informação visual.

Guarde essa informação e leve o mesmo olhar para a rua.
Viu um grafite, uma vitrine ou um outdoor que chamou sua atenção?
Fotografe e observe se o que te chama a atenção na rua tem a mesma vibe do que você tem em casa e de como se veste, por exemplo.
Você pode tanto estar seguindo um mesmo raciocínio nas escolhas e observações como pode também estar buscando experimentar algo novo de forma inconsciente e descobrir se você tem um mindset mais homogêneo ou mais diverso vai ajudar na hora de combinar sem medo.

2. Adapte combinações prontas
Eu coleciono combinações de cores em uma pastinha no pinterest (já me segue lá?) que acabam sendo muito úteis na escolha do rumo que eu quero dar para um projeto -principalmente quando estou em momentos de bloqueio criativo: quero cores mais "secas", tons mais terrosos ou algo bem vibrante?

Nem sempre você precisa reinventar a roda e salvar em pastinhas imagens com bons combos de cores (sabendo quais as suas preferências reais) pode ser muito útil!
Minha sugestão é que você experimente adaptar cartelas de cores referência em momentos diferentes da sua rotina pra ajudar a perder o medo: se quiser, pode começar dando uma olhada nos meus pins e tentando incorporar algumas dessas combinações em um look da semana, numa mesa posta ou mudando objetos de lugar em ambientes da sua casa, criando pequenos cantinhos só pra exercitar o olhar, sem compromisso definitivo...

Bora lá?
Lembra que eu falei que é tudo uma questão de treino, né?

3. Círculo cromático
Você já ouviu falar no círculo cromático?
Ele é resultado de estudos e apresenta combinações de cores que sempre funcionam, que são usadas por profissionais em diferentes áreas do design no mundo inteiro.
Confesso que eu acho ele um pouco limitado por não ter variações de tonalidade/intensidade, mas se você quer algo mais seguro, pode se jogar sem medo!

O círculo cromático em versão física costuma ser vendido em lojas de materiais artísticos, mas eu tenho um app no meu celular chamado Color Wheel (gratuito na app store) que já cria combinações em vários formatos com até quatro cores.

O círculo cromático possibilita criar alguns tipos de combinações de cores, entre elas:
Análogas -com cores próximas no círculo e com pouco contraste;
Complementares -quando as cores estão em lados opostos no círculo, o que gera bastante contraste e mistura cores quentes e frias;
Tríades -combinando três cores com um mesmo intervalo dentro do círculo. O resultado é sempre bem moderno e com alto contraste, exatamente pela questão da distância.

Eu gosto bastante do círculo, mas minha parada mesmo é inventar, testar, misturar na real, sem receios, pois acho que o círculo vai ser sempre algo mais previsível e recomendo que você entenda o funcionamento dele, mas não fique pres@.

Vale reforçar também que é importante entender as cores e suas propriedades como luminosidade, contraste, intensidade e todas as muitas variações que nos permitem ter muitas variações e infinitas possibilidades.
Eu poderia ficar aqui horas, dias escrevendo e conversando sobre cores, mas a ideia do post é um simples resumo de dicas para ajudar quem tem medo de experimentar o novo, então, me digam se vocês gostariam de ver mais conteúdo sobre cor ou coisas parecidas aqui no blog...

E eu vou ficara aguardando pra ver quem vai tentar seguir as dicas, hein...
Qualquer dúvida, é só perguntar aqui no comentários ou me mandar mensagem nas redes sociais.
Bora conversar sobre esse assunto que é tão maravilhoso e merece nossa atenção.

Bjs do Math e até a próxima!

P.s.: todas as imagens usadas nos moodboards foram tiradas da minha pasta de cartela de cores lá no Pinterest

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page