blog do math

Sim, vai ter post de Halloween HOJE e não, eu não tô atrasado. Para todos os efeitos, o dia oficial esse ano é hoje, dia 31 e apesar de todo mundo já ter comemorado ontem (oi?) na internet, eu tava trabalhando pesado por aqui e só consegui agora um tempinho pra fazer esse post especial que eu tava planejando há várias semanas...

Apesar de halloween não ser uma data muito "nossa", eu não consigo ignorar a data porque meu cérebro faz a leitura como sendo "dia internacional de assistir vários filmes de terror" e eu sempre sinto vontade de passar o dia inteiro vendo filmes bem sangrentos, porque nem só de fofura vivem as Barbie guél, não é mesmo?

Mais alguém aí curte filmes do gênero?
Eu sei que tem gente que morre de medo, mas eu sou o extremo oposto: a primeira vez que vi "O Exorcista" foi sozinho e de madrugada; e juro pra vocês: não senti uma pontinha de medo. Na verdade, achei os efeitos tão ultrapassados que apenas ri muito.

Hoje em dia, filmes de terror já não são mais meus favoritos devido aos anos de frustração acumulada com filmes mal feitos: eu acho que os títulos do gênero pecam por apelarem para o sobrenatural e erram justamente em querer representar visualmente na tela algo que não se pode ver ou tocar. E aí fica tudo tão broxante que acabei perdendo a graça.

Hoje prefiro filmes de suspense e ação porque adoro sentir aquele nervosinho misturado com adrenalina de saber o que vem a seguir (fico quase pulando no sofá, bem loka mesmo), mas também tô adorando ver documentários sobre psicopatas e afins. E não me julguem! Não sou maluco, é só que eu acho muito curioso/estranho saber que o ser humano é capaz de tantas coisas terríveis e o pior: sem sentir culpa ou remorso.
Mas isso já daria outra pauta, né?

Indo direto ao ponto, segura a marimba aí que eu fiz uma lista com meus filmes de suspense e terror favoritos do Netflix pra você assistir hoje e não deixar o halloween passar em branco.

LOUCA OBSESSÃO


Geralmente, o cinema fala de psicopatas apontando figuras do sexo masculino e ver uma mulher "assumindo esse posto" pelo olhar de Stephen King é fenomenal.
Katy Bathes (MARAVILHOSA) vive uma ex-enfermeira loca da PPK que salva seu escritor favorito depois de ele sofrer um acidente de carro durante uma nevasca.
Até aí, tudo lindo, tudo amô... porém o jogo vira quando a loka descobre que o cara quer matar sua personagem favorita na história e ela começa a torturá-lo (quem nunca, né mores?).
O filme tem aquele sonzinho nostálgico tipo sessão da tarde (que eu adoro) e umas cenas bem chocantes.
Lembrando que é suspense e não terror: não dá pra ficar apavorado e dias sem dormir, mas a trama é muito bem construída, o ritmo da narrativa é bem gostosinho de acompanhar e dá muito nervoso, viado!


ILHA DO MEDO

O filme começa meio lentinho e quando você menos espera, já tá tão envolvido pela história que é quase impossível piscar ou respirar (dá pra respirar sim, é exagero meu).
DiCaprio vai parar numa prisão psiquiátrica isolada do mundo em uma ilha junto com Mark Rufalo (shipo sim, bjs) fazendo uma investigação de rotina até ele descobrir que a investigação não é nada do que parece. Daí o jogo vira e é uma loucura só (literalmente, menina!).
Apesar da soma de clichês suspense+hospício+tempestade, garanto que vale a pena: a história tem uma reviravolta inacreditável e difícil de superar; e o roteiro é tão incrível que assisti há poucos meses e não consigo lembrar de todos os detalhes, por ser zero previsível.
Não posso contar muito mais do que lembro pra não dar spoiler e perder a graça, mas preciso dizer que não tem nada de bruxas, ET's, monstros ou coisas sobrenaturais...
Assista, vale cada minuto!
(acabando com um parênteses só pra dizer que nunca usei tantos parênteses em um único tópico)

COPYCAT - A VIDA IMITA A MORTE

Nesse thriller policial de 1995 (década marcada por filmes de horror flopados -geralmente, tentativas de continuidades de títulos que fizeram sucesso nos anos 1980), Helen Hudson, uma psiquiatra criminal sobrevivente de um ataque de serial killer, tenta tocar a vida adiante lidando com o trauma do passado (agorafobia, medo de sair de casa) até ter que voltar a encarar um assassino -discípulo do que a atacou para ajudar uma detetive a detê-lo.
Acontece que quando Helen começa a participar da investigação, se torna um alvo do pscicopata, que envia para ela pistas de como serão os próximos assassinatos a serem cometidos por ele -cópias de crimes do passado, daí o nome do filme e todo o desenrolar da história.
Um dos melhores filmes de investigação criminal envolvendo serial killers que já assisti na vida. Tudo muito bem amarrado, atuações impecáveis e nada de apelo a famigerados efeitos especiais; é suspence policial, logo, nada de sobrenatural para os que tem medo, rs.

Apesar de não ter um dos meus finais favoritos, Perfume está na lista dos filmes que mais gostei de assistir nos últimos tempos; talvez pela temática curiosa, talvez pelo roteiro ou pela construção estética... ainda não sei ao certo, mas quis colocar ele na lista e se você não gostar, não me odeie (eu assistiria, se fosse você, rs).
Jean Baptiste, o protagonista, nasce num mercado de peixes em Paris e tem um começo de vida tenso e atribulado, até que descobre um talento especial: um olfato super sensível capaz de diferenciar odores com uma maestria sinistra (inclusive de longe, muito longe).
Ele cresce, vira um boy meio magya, meio "hoje não, Faro" e começa a trabalhar como aprendiz com um dos perfumistas fodões da época que estava numa fase de decadência, tipo Britney na época do Blackout, onde Jean Baptiste aprende o ofício em troca de tirar o perfumista da fase de baixa clientela e poucas vendas.
Acontece que o menino tem um nariz tão potente que logo ele supera o moço e fica obcecado por encontrar um jeito de fazer os cheiros durarem para sempre, usando ingredientes um tanto quanto peculiares nas suas fórmulas em busca desse sonho.


A VÍTIMA PERFEITA

"Cuidado com as R3C4LC4DA" poderia ser um título alternativo para esse filme chocante, inspirado em fatos reais (esses são os que geralmente mais me atraem).
Resumo da história: Rachel, uma bailarina dedicada de 15 anos (barbiezinha, lynda, magra, popular e perfeita, dependendo de quem observa, no caso do filme) e amada pela família de repente desaparece. O que ninguém imaginava é que a principal suspeita pelo sumiço fosse Caroline, a amiga e vizinha, sonsiane que inveja (em segredo) toda a vida da bailarina e vem desenvolvendo há tempos um desejo excessivo de ser Rachel, com um plano para roubar sua identidade e viver sua vida.
Moral da história: certa mesma estava Anitta, que já expulsa as invejosas de cara, viu, kirida...
Não posso contar mais pra não encher o post de spoiler. Assistam!

E aí, já viu algum dos filmes?
Gosta de algum? Me contem o que acharam e quem não viu ainda, assiste e me conta depois ou deixa indicação de mais filmes legais por aqui desse gênero que eu adoro...

Bjs do Math, boa segunda e uma semana maravilhosa, meus amores!

P.s.: todos os filmes já estão linkados aqui no post. Basta clicar no título para abrir a página do filme no Netflix pelo celular o computador.

Postar um comentário

Contact

Instagram

© Blog do Math
Design by The Basic Page