Meu bistrô favorito de Buenos Aires era o El Ultimo Beso, que conheci através do Buenos Aires Para Chicas, da Amanda Mormito (aliás, vários dos lugares fofos que conheço aqui, fiquei sabendo através do BAPC -que é praticamente uma enciclopédia girly de BUE- e já mencionei isso nos posts da outra viagem).
A paixão por ele era tão grande que não via a hora de voltar aqui pra ir lá novamente matar a saudade, tanto que logo nos primeiros dias aqui em Palermo eu peguei o Sushi e fui procurar o rumo daquele cantinho romântico inesquecível, até que eu chego lá e... SURPRESA! Ele fechou, migas...


Muito choroso, eu fiquei extremamente frustrado por alguns momentos, dei meia volta curtindo minha bad particular enquanto o Sushi cheirava todos os cantos da cidade e marcava território achando que vai dominar Palermo.
Andei mais um bocado até que (depois de passar pela milésima vez pela mesma rua, finalmente) vi uma plaquinha de local Pet Friendly no cantinho de uma porta que dava para um corredor comprido e cheio de cadeiras de jardim super charmosas, daquelas de metal bem casa de vó; fui entrando e encontrei afago pro meu coração que estava lamentando a perda de um lugar com tanto valor afetivo (eita que viado dramático, gente. Fala pra essa bicha que não precisa desse drama todo, hahahaha. Tá pior que Lana Del Rey, né...).

 Trata-se do El Patio, um bistrô que "abriu" em fevereiro; fiz o uso de aspas porque ali já existia um bistrô com a mesma estrutura ali há vários anos, só que ele foi mudando de nome e donos mas graças ao bom senso dos proprietários atuais, as mudanças foram bem pequenas e o local se mantem vivo com o mesmo charme de outrora.
Pronto, estava curado meu recalque por ter perdido o El Ultimo Beso: encontrei uma nova paixão aqui em Palermo!
O lugar é romântico e tem aquela elegância meio rústica, meio francesa, criteriosamente planejada em cada detalhe pra encantar a gente; até o Sander que não é uma pessoa de frufrus já elegeu o El Patio como o local favorito dele nessa viagem, isso porque o El Patio é realmente um cantinho muito relaxante e calmo.
O atendimento também é um diferencial: além de ser pet friendly (Sushi agradece), o que já nos cativa de primeira, fomos muito bem recebidos e atendidos pela equipe do bistrô.


O que comemos

Como a gente realmente gostou muito do lugar, já fomos lá duas vezes.
Da primeira vez, já tínhamos almoçado em outro local e fomos com a inteção de experimentar os doces: eu pedi uma mousse de chocolate e o Sander, uma torta de maçã, acompanhados de um chá gelado e um café com dulce de leche (tem foto aqui em baixo).
Veio tudo no ponto, do jeito que eu gosto: sem excesso de açúcar, pra gente sentir o gosto real do que foi pedido. A mousse era feita com chocolate meio amargo, então, a fatia -que era bem grande- não se tornou algo enjoativo e a torta de maçã permitia sentir o sabor da fruta mesmo.
Achei tudo delicinha e super recomendo o chá! :)


Da segunda vez, optamos por provar as opções salgadas do cardápio.
Eu pedi wraps de frango e o Sander pediu um Philadelphia; ambos vieram quentinhos e com tempero bem suave.
Apesar de leves, são bem servidos, considerando que são pratos individuais (se estiver em dupla, não vale a pena pedir um só pra dividir, a não ser que você e sua companhia não estejam com muita fome).
Pra fechar, pedimos um brownie de chocolate com calda de frutas vermelhas bem gostosinho acompanhado de capuccino pra aliviar o frio.


Quanto gastamos

Da primeira vez, que fomos para conhecer e experimentar os doces, gastamos em média R$40 pra cada um, já incluindo a gorjeta.
Da segunda vez, o total da conta ficou em 450 pesos, algo em torno de R$60 para cada.

Uma hortinha no meio pra deixar tudo mais charmoso

Aqui em baixo tem mais algumas fotos que tirei do bistrô. Eles tem uma área coberta também, que eu não fotografei.
Preferimos ficar do lado de fora, porque estávamos com o Sushi e porque achamos mais bonitinho...
A entrada do bistrô



Totalmente apaixonado pelas cadeiras de metal. #COMOFAS pra ter todas em casa?
Sentei perto da bicicleta rosa porque não sou obrigada... bjs
Onde:
Armenia, 1764
Quando:
De terça à quinta: 11h - 21h
Sexta e sábado: 11h - 02h
Domingo: 11h - 21h

A função dos posts de comidinhas que faço das minhas viagens não é bancar a crítica gastronômica, porque isso é algo que eu não sou, rs, mas eu sou bem enjoado com comida e em viagens sempre busco experiências gastronômicas mais envolventes, daquelas que fazem a gente lembrar com uma nostalgia boa depois de algum tempo, e o El Patio atende com louvor os meus critérios de gente chata: é lindo, a comida é boa, a playlist é agradável e o atendimento, idem.

Como são muitos lugares para mostrar dessa vez, vou fazer posts mais objetivos. É até melhor, inclusive, porque você não vai ter que ficar lendo um monte de firula aí do outro lado da tela; vai só olhar as figurinhas e ir direto ao ponto: o que tem no lugar, quanto custa e daí você conclui se vale a pena ou não.
Agora eu vou ali explorar mais um pouquinho da cidade e depois venho contar tudo pra vocês.

Bjs e boa semana, meus amores!

P.s.: pra acompanhar minha viagem em tempo real, é só me seguir no snapchat (@mathdoblog) e pesquisar a hashtag #viajamath lá no insta!

Postar um comentário

Contact

Instagram

© Blog do Math
Design by The Basic Page