É aquele ditado, né...

Sábias palavras de Inês Brasil, novo expoente da poesia e da literatura brasileira, rainha dos memes, da internet inteira.
Mas quem não pode nadar porque é pobre e não tem piscina (eu), Inês? Faz o que?

Usa a imaginação e se joga nos clipes mais inspiradores com cara de verão dos últimos tempos que estão listados aqui nesse post -que surgiu através de uma enquete no meu snapchat (@mathdoblog, já me segue lá?). 

Confesso que fiquei -positivamente- surpreso quando vi que a lista de artistas indie/alternativos brasileiros venceu a votação, pois a gente tem mania de reclamar que brasileiro não é criativo, não faz coisa boa ou só copia o que vem de fora, mas eu acho que o nosso grande problema mesmo é não se despir de preconceitos e abrir o coração para o novo e vocês mostraram que não são como a maioria e querem, sim, experimentar o novo. Ai, como eu amo vocês, gente...

Atendendo a pedidos,  playlist da vez é focada em artistas nacionais que conseguem ir além e dar forças a suas idéias, envolvendo o público de forma sensorial através de clipes criativos e inspiradores. Vambora todo mundo nadar gostoso nessa piscina imaginária que é a vida?

Dona da minha vida, Mahmundi é uma carioca cheia de estilo que eu descobri através das sugestões de novidades musicais da farm, cerca de 2 anos atrás, quando ela lançou o clipe de "Calor do Amor" (se eu fosse você, clivava pra ver esse também), que já deixava bem evidente sua assinatura na nova cena musical brasileira.
Desde então, os synths oitentistas da moça não saíram mais da minha playlist, bem como sua estética ao mesmo tempo urbana, etérea e viva não saíram mais da minha mente quando estou em busca de um lugar de descanso e relaxamento dentro da minha mente (sou dessas pessoas imaginativas que conseguem se teletransportar só de fechar os olhos) ou quando preciso de inspiração para criar coisas leves, frescas e cheias de energia.

Pode pegar o protetor solar, o óculos de sol e dar o play no clipe de "Eterno Verão" aqui em baixo. Juro que você vai se refrescar só de ver. É simplesmente inevitável!

Te amo. Bora casar, mulher!

Silva é apenas o reizinho da nova cena musical brasileira, na minha opinião.
O cara não dá uma fora: seu trabalho é todo muito bem amarrado, do começo ao fim. Todo o discurso está alinhado, da melodia ao visual, passando pelas letras, não há o que questionar!

O som do Silva é algo traz ao mesmo tempo doses de relax e felicidade, muito bem dosadas, bem como os sintetizadores, também presentes no trabalho do moço bonito em questão, que é tipo o complemento perfeito pra quem curtir o som da Mahmundi.

Eu sou muito suspeito pra falar do Silva, gente...
Acho tudo lindo, inspirador, relaxante, delicinha.
Vem cá, Silva. Bora se amar!

Dá o play aqui em baixo e você vai entender do que eu tô falando (um clipe em preto e branco com tantas delicadeza de nuances e texturas que dispensa qualquer cartela cromática vai te convencer melhor do que qualquer uma das palavras usadas anteriormente):



Saindo um pouco do espírito de calmaria e entrando na onda Regina Casé (eu), vamos agora falar de um jeito brasileiro de ser que sai da orla e sobe o morro com toda extravagância que só a gente tem!

João Brasil não tem muitos trabalhos conhecidos, porém é inevitável ficar totalmente hipnotizado pelo clipe "L.O.V.E. Banana", que é uma grande salada de cor, diversão, ironia e irreverência -e que possivelmente serviu de inspiração também para outros artistas nacionais que lançaram coisas parecidas posteriormente.


Alguma coisa soou familiar?
Babado aqui só entre a gente, tá? Não conta pra ninguém, mas tia Madonna foi acusada de plágio ao usar uma parte bem parecida com o refrão dessa música em "Gimme All Your Luvin'".

Bonde do Rolé não é exatamente uma novidade (pelo contrário, o trio já tem um bom tempo de estrada e espaço cativo na playlist e na noite da galera mais ousada por aí), mas eu resolvi colocar aqui na lista quando percebi que -infelizmente- o clipe de "Kilo", um dos vídeos musicais mais safadinhos, divertidos e bem produzidos da música alternativa dos últimos tempos ainda não tem nem um milhão de views (apesar de já estar no ar há quase quatro anos).

Talvez isso se deva à preferência do grupo pela liberdade criativa ao invés de uma famigerada perseguição pela fama e músicas em trilhas de novela (embora eles já tenham emplacado trilhas de algumas produções globais). Explico: apesar de estar listando um clipe do Bonde do Rolê aqui no blog -pela estética e pela sonoridade maravilhosas-, preciso deixar bem claro que suas letras são muito erotizadas e em boa parte dos casos, eles perdem a linha mesmo. Total +18.

"Kilo" faz parte do álbum "Tropicalbacanal", -que apesar do nome sugestivo, é um dos trabalhos mais light do grupo- e conta com a participação do gatíssimo Diplo, que dá o ar da graça com sua loirice e deixa a coisa toda mais interessante de se ver, se é que vocês me entendem.

Antes de você dar o play, vou tentar explicar de novo pra que ainda não tiver entendido: é brasileiro, é divertido e tem altas doses de sensualidady.

Agora pode mandar ver!


Nunca mais consegui pensar em mamão do mesmo jeito depois desse clipe (e nem em Fruit Ninja).
Agora todo mundo se prepara pra dar close e cinco minutos de beleza: Pablo Vittar é simplesmente uma das coisas mais legais que aconteceu na internet e na música brasileira dos últimos tempos.

A drag (que participa da banda do programa global Amor e Sexo) fez uma versão totalmente "abrasileirada" de um dos principais hits musicais de 2015, "Lean On" e lacrou tanto que recebeu elogio de ninguém menos que o próprio produtor da música -Diplo, que deixou sua opinião sobre a versão através do Twitter.
Segura essa marimba aí, monamú!

É muito fácil de entender o elogio de Duplo: Pablo conseguiu criar algo tão original quanto irresistível em cima da base melódica de Lean On, que já era uma música com referências étnicas, conseguindo jogar outras referências culturais e recriando totalmente o que já era um sucesso.
Não vou nem comentar os looks e o picumã maravilhoso da Pablo, tá (porque estou totalmente aomilhada)?

Ficou brasileiro, ficou tropical, ficou delicinha.
Sem mais:
 


Gente, e o riff do violão no minuto 2:12?
Ralando o tchan loucamente aqui. Isso é tudo que vocês precisam saber.
SOCORRO!

Viu aí?
Somos um país de gente criativa, sim, e precisamos abrir espaço, avaliar e respeitar o que está surgindo de bom na cena criativa nacional, até porque sem incentivo e apoio, fica difícil prosseguir, né?

Agora eu quero saber o que vocês acharam da lista, tá?

E pra quem votou nas outras opções de playlist lá no Snapchat, não se preocupem: eu vou fazer post com as outras em breve aqui no blog: uma indicando cantoras fofinhas e outra com minha trilha sonora para a hora do chá, com jazz antiguinho...

Agora apenas me imaginem dando aquele tchibum de Inês Brasil pra finalizar esse post, tá bom?

Bjs do Math e até a próxima!

Colagens feitas com imagens via Shutterstock

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page