De uns tempos pra cá eu reparei que as fotos que tinham maior número de likes no meu instagram eram as do meu home office e isso me deu a idéia de fazer um post mostrando os detalhes e compartilhando algumas dicas com vocês.

A verdade é que meu home office é tão pequeno, mas tão pequeno que se você jogar "home office do math" no sinônimos.com.br ele vai trazer como resultado de busca "caixa de palitos de fósforo".

Eu já mostrei ele aqui no blog uma vez, mas foi antes de instalar as prateleiras no lugar, então, resolvi fazer de novo.

Detalhe: a decoração aqui em casa é cigana e tem vida própria, ou seja, as coisas ficam pouco tempo com no mesmo lugar. Tá tudo sempre mudando circulando!
Sendo assim, quem já viu o post anterior não vai ter problema nenhum em ver o novo. :)


Vamos por partes, pra não fazer bagunça!

Pra começar, tem tanto flamingo por aqui que eu acho que o home office é deles e não meu.
Desculpa, mundo... é mais forte do que eu: flamingos são lindos, são COR DE ROSA, são amor e eu queria ser um deles (com um chifre de unicórnio na testa, tipo um uniflamingo ou um flamincórnio. Porque sim. Por que carnaval pouco é besteira, mores!).

De onde eles vieram:
O de pelúcia veio de Nova York e foi presente de aniversário que a Leila, uma amiga lindona e muito querida trouxe pra mim.
O de papel marché eu ganhei da Andréa, uma seguidora do instagram que é uma fofa. Aliás, ela me mandou muita coisa linda e eu ainda quero gravar um vídeo pra mostrar tudo...
A capa da almofada foi feita por uma costureira do bairro. Eu comprei o tecido e mandei fazer.
O da moldura dourada eu encontrei na internet, customizei e imprimi na gráfica.
O wallpaper eu fiz pra compartilhar aqui no blog com vocês como freebie, mas acabei não gostando muito do resultado e desisti da idéia, porém, tô usando no meu computador mesmo assim (se alguém quiser, é só falar que eu disponibilizo aqui).
Por fim, o livro da Flora eu comprei na internet; Já gravei um vlog sobre meus livros preferidos e ele tá no meio... Posto aqui em breve!



Comprei as minhas prateleiras na Leroy Merlin depois de pesquisar e ver que o mesmo produto custava o dobro na Tok & Stok. Tô falando exatamente do mesmo produto, gente. A embalagem era a mesma e o fornecedor também!
Não sou obrigado. Peguei o troco pra comprar uma chanel (aquelas loka de ki suco).

Escolhi esse modelo de prateleira porque não deixa suportes aparentes.
Algumas pessoas já me perguntaram como fixei elas na parede e a resposta é bem simples: ela vem com um pino que é fixado na parede e a prateleira é encaixada neles.

Os cactos de papel eu ganhei da Tom & Sophie, o album de fotos para instax é da Sunn e o alce eu comprei no natal na Etna (era branco, pintei de dourado e depois de cor de rosa).


Eu sempre gostei de papelaria, desde quando ainda era apenas uma criança viada.
E o pior é que até hoje eu continuo com a doença da papelaria (e com a viadagem também, abafa). Tenho muitos journals e bloquinhos de papel aqui em casa. São tantos que vários deles ficam meio soltos porque não tenho mais onde guardar.

Posso fazer um post só sobre eles depois?
Posso sim porque o blog é meu. (Brinks, gente!)
Mas eu pensei em fazer posts separados pra não virar bagunça, tá?

Mas pra adiantar, esse náutico super fofinho e o de urso que aparecem na foto são da loja Sobre a Mesa, que vende também bordadinhos fofos em bastidores e bloquinhos adesivos no Instagram.



Eu sei que todo mundo quer saber sobre as moldurinhas, mas eu já estou preparando um outro post só sobre molduras também. Vai ficar melhor assim porque eu mostro todas que eu tenho aqui em casa com endereços de onde comprar e discas pra customizar também.


O calendário mais lindo de todos eu baixei lá no blog E aí, beleza, da Ka Bachini.
Ele foi desenvolvido em parceria com o Vitor Martins e o Phellipe Wanderley, que estão entre os meus ilustradores e designers nacionais preferidos. Chuva de amô!
Ah, ele tá preso na parede usando uma prancheta da Sunn, uma loja de fofuras online que eu também já mostrei aqui no blog.




A mesa aparece pouco nas fotos, mas eu a comprei em Paris.
Claro que isso é apenas uma grande mentira.

Eu comprei no Extra há cerca de um ano e meio e, se não me engano, custou algo em torno de R$300.
Só que o pé dela era cinza e eu pintei de dourado porque tenho alma de perua.
Não encontrei link pra venda dela no site, porém, vi em uma das lojas físicas recentemente...
A cadeira branca onde o James Dean (o lulu da pomerânia de pelúcia) tá sentado é uma variação do modelo Eames que também foi comprada lá; link para compra aqui.


Brigitte -a samambaia havaiana- e o vaso rinoceronte são projetinhos DIY que eu vou ensinar em vídeos no canal do blog em breve também.
Eu sei que muita coisa aqui tá sendo prometida pra mostrar depois, mas é porque não tive tempo nos últimos meses pra fazer. =/

Como eu tenho mania de filmar tudo, fiz um vídeozinho mostrando melhor os detalhes, olha só:


Postar um comentário

Contact

Instagram

© Blog do Math
Design by The Basic Page