Oi, gente! Beleuza?
Vamos acabar logo de vez com esse assunto de férias? Rs.
Todo mundo por favor dizendo SIIIIIM porque eu já tô quase viajando de novo (semana que vem!) e não termino os posts da última viagem nunca!
Hahaha

GRAMADO - PRIMEIRAS IMPRESSOES


Eu expliquei no primeiro post sobre a viagem que fomos à Gramado pra comemorar o aniversário de uma amiga, mas no meio da história ela descobriu que estava grávida e não que não poderia viajar.
O cronograma da viagem inteira foi baseado na programação dela, por isso garantimos hospedagem de segunda à sábado.
Como nossas reservas já estavam feitas, mesmo depois de descobrir que ela não iria mais, a gente preferiu evitar a fadiga e deixar tudo como estava, afinal, teríamos que mudar data de vôo também, o que é sempre passível de problemas.


Gramado é uma cidade linda, singela, encantadora e mágica, mas a gente ficou mais tempo do que devia lá (nossa estadia durou quase uma semana) e eu fiquei entediado porque conheci tudo o que queria nos dois primeiros dias e nos dias restantes a gente teve "que inventar" o que fazer.
Logo, cheguei à conclusão que o ideal seria fazer "bate e volta".

Só pra deixar claro: não tive grandes frustrações em relação ao lugar.
O problema mesmo foi o tempo de permanência.


Continuando: Gramado é tão bonita e tão fofa que beira o "fake" e o surreal. 
Tudo é perfeitinho como nas cidades que a gente desenhava quando era criança (replicando o que a gente via nos livros infantis): tem casinhas com jardineira na janela, flores pela rua etc etc...
Tudo impecável e pra todo canto que a gente olha tem algum mimo, parece até que a gente tá dentro do cenário de "Ursinhos Carinhosos". Dá pra ver melhor um pouco disso no vídeo no final do post...

O HOTEL

Nos hospedamos no Hotel (que parece uma pousada) Vovó Carolina, que fica na avenida principal, em frente ao Hotel Casa da Montanha, famoso por ter um carrossel na entrada (eu tirei vááárias fotos do carrossel, mas sumiram e só se salvou essa que eu usei abaixo, tirada com o celular. Mas ele aparece no comecinho do vídeo e dá pra ver melhor os detalhes).
Aliás, preciso dizer que sofri com tanto carrossel bonito que vi em Gramado, de todas as formas, tamanhos e cores -e preços altíssimos!





O Vovó Carolina tem uma equipe extremamente gentil e solícita e café da manhã destruidor de dietas e projetos Lalá Noleto e similares. Tem que ter muita força de vontade pra não voltar de lá rolando, viu...
Em um dos dias, contei 15 sabores de torta doce, pra vocês terem idéia. 15, gente!

Complexo comercial inspirado em Harry Potter na frente do hotel

Hotel Vovó Carolina
Av Borges de Medeiros, 3129
Centro, Gramado
Telefone: (54) 32862433

PASSEIOS / ROTEIRO TURISTICO

MINI MUNDO


O Mini Mundo é um dos pontos turísticos mais famosos de Gramado e um dos que eu mais gostei de conhecer.
Me senti entrando num mundo de Lego -só que sendo adulto ou quase isso.

O lugar é todo fofinho desde a entrada, que lembra um castelo revestido com cerca viva (amo/sou) e lá dentro tem réplicas de vários pontos turísticos famosos do mundo inteiro.

São muuuitos detalhes pra olhar, então, é bom ir sem pressa e num dia de clima mais ameno porque o parque é aberto, ou seja: se tiver chovendo, você se molha; e se tiver muito quente, você vai sentir o calor na pele.




Mini Mundo
Rua Horácio Cardoso, 291
Planalto, Gramado.
Segunda à Domingo, das 9h15 às 17h

LAGO NEGRO


Vou tentar ilustrar minha vontade de conhecer o Lago Negro com a cena do burro do Shrek perguntando de 5 em 5 minutos: "a gente já chegou?".

Eu amo o Lago Negro porque ele parece pintura e me passa uma certa nostalgia que não sei explicar...
É tão bonito que mesmo estando lá e vendo tudo ao vivo, tive dificuldades em acreditar que fosse real.

Às margens de todo o lago tem pinheiros trazidos da Floresta Negra da Alemanha e um caminho/corredor de flores; é muito relaxante caminhar por ali sem pressa apreciando a paisagem.
Além disso, tem a opção dos pedalinhos em formato de cisne


As flores que margeiam o lago mudam dependendo da época do ano, variando entre hortênsias e azaleias




 Tá bom pra você?

Lago Negro
Rua A. J. Renner, Lago Negro

LE JARDIN


Le Jardin é um lugar bem bonito que tem uma pequeno (bem pequena mesmo, tá... Nem adianta ir achando que é Provence não, rs) plantação de lavandas, umas estufas para cultivo de plantas, alguns jardins bem jeitosinhos e uma lojinha de produtos feitos à base de lavanda + um café/lanchonete.

Eu fui com o espírito preparado e imaginando que seria um lugar muuuito simples porque tinha lido vários relatos de gente que se frustrou por criar expectativa altas demais e falou mal do lugar na internet. Como eu li esses relatos e fui preparado "para o pior", não me frustrei e curti muito o lugar. Diria que foi uma das minhas partes preferidas da viagem, inclusive.

Fiquei muito tempo por lá e explorei cada cantinho, tirei muitas fotos e filmei o que eu queria... por fim a gente deu uma passada rápida na lojinha e fomos embora.



Essa estufa parece fofa na foto mas tava tão quente que nem sei como as plantas sobreviviam...

A lojinha fofa onde dá pra comprar coisas com cheiro de lavanda e tomar um café... 

Le Jardin
Rodovia RS 115, 37700

CASTELINHO CARACOL



Em meio à tanta coisa criada intencionalmente para servir de ponto turístico, o Castelinho Caracol - que fica em Canela- foi uma das gratas surpresas da viagem: com uma história própria cheia de fatos autênticos e curiosos, a casa que tem 18 cômodos e 100 anos foi toda construída em madeira de Araucária (que ficava imersa em água por 6 meses para não empenar) sem o uso de pregos.





Dentro do Castelinho Caracol, a gente viaja no tempo ao ver nos ambientes móveis e utensílios originais da época em que a Família Franzen viveu por ali. Tem móveis, louças (meu ponto fraco), brinquedos, instrumentos musicais e outras coisas bem curiosas...


Samara tava lá fora. Brinks




Lá a gente tem acesso à cozinha, onde é possível ver as moças preparando o Apfelstrudel (demorei 3 horas pra digitar essa palavra. Uma salva de palmas, por favor), uma sobremesa típica alemã feita à base de maçã.

Compramos uma porção pra nós 2 e quase não conseguimos comer tudo porque é muito bem servida (quem tá falando isso é a mesma pessoa que provou quase todos os 15 sabores de torta do hotel, então, acreditem: é muito bem servida MESMO).


Além disso, lá dentro ainda tem uma lojinha com vários modelos de cuco, louças, pratos decorativos e outras coisinhas. Mas não passa cartão, tá, migs?



Do lado de fora tem muita coisa legal pra explorar também. Tem a casa onde a família viveu enquanto o Castelinho de RYKAH estava sendo construído, um rio que passa pelos fundos etc...

Castelinho Caracol
Estrada do Caracol Km 3
Canela, Serra Gaúcha
Todos os dias das 9h às 13h / das 14h20 às 17h40

TEMPLO BUDISTA




O Templo Budista não estava em nossos planos nem tinha entrado no roteiro, mas como estávamos com bastante tempo livre e nada pra fazer, resolvemos alugar um carro para ir ao município de Três Coroas conhecê-lo. E que bom que fomos!



Não queria cair no clichê e dizer que o lugar é mágico -apesar de ser uma verdade incontestável!-, mas preciso dizer que senti lá uma paz que ainda não havia sentido em outros lugares.
Nosso carro quebrou na entrada, choveu e a bateria da câmera acabou (por isso a resolução ruim das fotos: elas foram tiradas com o celular), mesmo assim, nada conseguiu apagar a beleza do "passeio".


Templo Budista Khadro Ling
Estr. Linhas Águas Brancas, 1211
Três Coroas, RS
Quarta à Sexta das 9h30 às 11h30 -14h às17h
Sábado e domingo das 9h às 17h30

CASA VITTORIO


Eu não costumo usar gifs aqui no blog não, mas excepcionalmente, queria começar esse tópico usando um pra descrever meus sentimentos em relação à Casa Vitório:

Que lugar LYMDO, Brasil!


A Casa Vittorio é um dos lugares mais bonitinhos de Gramado e fica escondida numa rua pouco movimentada, mas não o suficiente para que eu não pudesse achar.

Eu tava tão desesperado pra ir lá que a gente chegou antes de abrir e ficamos esperando do lado de fora, enquanto eu tirava 5 milhões de fotos da fachada.
Por dentro, assim como por fora, ela tem aspectos rústicos e o ambiente é bem intimista, com entrada de luz natural na medida certa (aqueles que vão pra um lugar que serve comida e reparam na quantidade de luz que entra no lugar).

Milhões de fotos da fachada, sim ou com certeza?


A decor é um pouco "colcha de retalhos" com uma pitada de charme francês interiorano e o mais legal é que, apesar de não ter elementos tão delicados, o todo é bem fofo. Aliás, acho que confortável seria um adjetivo melhor a ser empregado aqui.




Mas o mais legal da Casa Vittorio é esse "arquivo" de chás com uma quantidade enorme de sabores.
Eles tem essa parede bem grande da foto aí em cima com nichos que guardam todas as muitas opções de chás artesanais -que você pode comprar pra levar pra casa.
A gente pediu um de manga com outra coisa que eu não lembro e era muito delicioso.


Outra coisa muito fofinha sobre a Casa Vittorio: eles servem o chá com essa velinha em baixo, pra manter a temperatura da água e com mini waffles junto. Muito amor...

A gente pediu só um e deu pra mim e pro Sander. Não lembro do valor exato, mas foi menos de 10 unidades de real.


Mais fotos da fachada? Temos sim! Obrigado, de nada!

Casa Vittorio
Rua Wilma Dinnebier, 91. Sala 01
Todos os dias (exceto terça feira) das 11h às 19h

JOSEPHINA BISTRÔ


Josephina é um dos bistrôs mais gostosinhos que já conheci: ele tem decor kitsch com muitos objetos de arte, anúncios antigos, capas de discos e fotos de família espalhadas pelas paredes, vários ambientes lindos e Chico Buarque na playlist.
Dizem que lá nos fundos tem um jardim lindo também, mas o acesso a ele estava fechado quando fomos.


Você entra de dá de cara com isso:
<3



Um dos ambientes do Josephina que segue a proposta geral:
intimista, kitsch e aconchegante com lareira, uma estante de livros que você pode pegar pra ler
e um tabuleiro de xadrez pra jogar pelo tempo que quiser. Tem como não amar esse lugar, Brasil?



A gente pediu filé à parmegiana acompanhado de um risoto delicioso que me deu fome só de lembrar. Não vou pensar em nenhuma palavra rebuscada pra tentar descrever. Queria apenas dizer que tava DUCA!

Já que o post começou a ficar bagaceira mesmo, vamos
continuar essa festa com mais um gif LYMDO, por favor:
Sdds, Josephina!

Josephina Bistrô
Rua Pedro Betente, 22
Terça à domingo, das 11h30 às 23h


SANTÊ BISTRÔ


O Santê Bistrô fica em Canela e o mais legal de lá é o cardápio, que tem pratos com nomes de países e comidinhas inspiradas nas tradições culinárias/gastronômicas de cada lugar do mundo citado no menu.



A decoração do lugar é simples, bem ok...
Acho que poderia ter um pouco mais de referências culturais na decor pra dar um charme a mais ao local de fachada vermelha (que parece ser bem kitsch olhando por fora).

Mas tem uma coisa maravilhosa e realmente única que eu adorei no Santê: um toca discos e uma coleção de vinil à disposição pra gente escolher o que quer ouvir no som ambiente. Você pede e um dos funcionários coloca pra tocar.
Mil desses aqui, ó: <3


Eu pedi a opção EUA do cardápio e fiquei apaixonado pelo hambúrguer gourmet acompanhado de uma porção de fritas. Impecável!
A paixão foi tamanha que a gente voltou lá depois só pra se despedir dessa maravilha.
Aliás, preciso dizer que eu faria uma viagem de Brasilia à Canela só pra comer esse hambúrguer novamente. Tô falando sério!

Santê Bistrô
Rua Felisberto Soares, 65
Canela, RS
Segunda à Domingo, das 11h30 às 23h

HOLIDAY MILKSHAKERS


Holliday Milkshakers é o point teenager de Gramado. A lanchonete fofinha com cara dos diners americanos dos anos 50 tem ilustras de pinups nas paredes, cadeiras cor de menta e um neon no teto responsável por espalhar os tons de chiclete por todo o ambiente.
É lindo mas já adianto que, apesar das muitas opções de sabores, todos os milkshakes tem gosto de xarope. Pelo menos foi isso que eu conclui ao provar o meu e o do Sander.
Eu fui sabendo disso, pois duas amiga já tinham ido lá e me contaram esse detalhe. Mesmo assim, adorei passar uns minutos lá curtindo o ambiente e me sentindo teenager, apesar de sentir falta de Elvis e Chuck Berry tocando no ambiente.
Alias, acho poderiam substituir o adesivo de JukeBox por uma Juke de verdadinha...

Eles servem hambúrgueres também -dos quais ouvi falar muito bem-, mas a gente não tava com fome e eu só tava interessado em saber como era mesmo o milk shake.
Ah, uma coisa legal: tem opções no cardápio pros vegetarianos, viu?


Holiday Milkshakers
Rua Reinaldo Sperb, 63
Segunda à Domingo das 14h às 20:30

CAFÉ COM LEITE


O Café com Leite foi o primeiro lugar que conhecemos em Gramado. Ficava perto do hotel e fomos por indicação de um dos funcionários.
Lá tem um capuccino delicioso, muitas opções de tortas (realmente MUITO) gostosas e o preço é surpreendentemente baixo.
Não tenho fotos do interior do lugar, mas também é bem charmosinho, com vários objetos vintage -incluindo uma máquina registradora e uns relógios- espalhados pelo ambiente e o atendimento é nota 10...

Café com Leite
Rua Garibaldi, 580


Nós passamos em outros lugares também, dos quais não se salvaram boas fotos: o Museu da Moda, em Canela, que tem um acervo de reproduções de indumentária de várias épocas, uma pizzaria muito delicinha chamada Il Piacere, que fica no começo da Avenida Principal e é toda coberta por galhos de uma planta trepadeira que não sei o nome (o lugar é super charmoso e tem uma pizza excelente) e a padaria São Pedro, que fica em frente ao Josefina e tem café da manhã, brunch, lanche e janta (tudo bem gostoso) por um precinho bem câmarada também.

Detesto posts muito longos. Se eu tenho preguiça de escrever, imagino que vocês tenham preguiça de ler também, rs, e esse já está extremamente maior do que eu gostaria, então, melhor encerrar por aqui.
Se você ainda tiver paciência, meu vídeo preferido da viagem está logo aqui abaixo, é só dar o play pra ver os carrosséis, o lago negro e outros frufrus de Gramado:



Gostou? Ficou com dúvida?
Qualquer coisa é só usar a caixinha de comentários aqui em baixo, ok?

Bjs do Math e até a próxima viagem!

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page