Não é segredo pra ninguém que eu amo fotografia analógica: tenho 2 lomos e uma instax e já postei muitas fotos com elas no instagram.

Ontem peguei meu primeiro filme revelado usando câmera analógica, e, apesar de o resultado não ter sido um conjunto de obras de arte (várias queimaram!), confesso que fiquei bem feliz.

Saber que aquela foto com cara de super antiga, foi, na verdade, tirada há pouco tempo e que aquele visual não teve nenhuma interferência de photoshop ou aplicativos de edição de imagem é, no mínimo, empolgante, tão empolgante que já deixei o segundo filme pra revelar ontem mesmo e peguei hoje. Sendo bem sincero, quero mais, muito mais!

(Eu sei que tem gente que acha um absurdo, em plena era digital, usar câmera com filme, mas pros que gostam, resolvi compartilhar aqui minhas primeiras revelações e algumas dicas que podem ser úteis, veja só:)

Tirada dentro de casa, a noite, com flash sem filtro e com dupla exposição

blog de moda brasilia matheus fernandes
 Experimentando múltiplas exposições (sem saber o que tava fazendo, rs)

 Com muita luz natural, sem flash

blog de moda brasilia matheus fernandes
 Dupla exposição (proposital)

blog de moda brasilia matheus fernandes
Usando flash com filtro sépia

As fotos deste post foram tiradas usando uma Diana mini, que é uma lomo em versão baby. A minha é essa douradinha do topo do post, com lente de 24mm (vou fazer um post falando sobre cada uma delas); a vantagem dos modelos menores é que usam filme 35mm, aquele comum que a gente usava nas câmeras dos anos 90 e que ainda encontra-se fácil em qualquer loja de fotografia da esquina. Apesar disso, a revelação não pode ser feita em qualquer loja/estúdio, sob o risco de perder todas as fotos durante o processo, que é diferenciado e requer equipamentos e cuidados específicos.

Eu faço minhas revelações na JM Foto, que fica na 202 Sul (aqui em Brasília; leitores de outros estados podem conferir a lista completa de laboratórios que prestam esse serviço aqui). A revelação de cada filme custa R$25, e você pode escolher se quer as fotos impressas ou gravadas em um CD, e ainda ganha um rolo de filme pra tirar mais fotos bem bonitas (ou não, rs) por aí!

blog de moda brasilia matheus fernandes
 Testando o campo de profundidade/foco.

blog de moda brasilia matheus fernandes
 Picnic no finzinho da tarde / começo de noite: descobri que tem que rolar flash! Hehehe

blog de moda brasilia matheus fernandes
 Picnic noturno. Com flash e filtro amarelão.

blog de moda brasilia matheus fernandes
Mais uma do picnic noturno. Pra fazer fotos no formato retrato usando a configuração 16x24, tem que aumentar um pouco o campo que se deseja pro enquadramento.

As últimas fotos são do segundo filme. Notem que elas são retangulares, e não quadradas, como as primeiras. A gente escolhe qual o formato quer utilizar durante a colocação do filme na câmera; fotos quadradas ocupam menos espaço, portanto, fazem o filme "render" mais.

Dos meus experimentos, cheguei a conclusão que em qualquer ambiente um pouco mais escuro, vale a pena usar o flash sempre. Com filtros coloridos, a brincadeira toda fica bem mais divertida, claro!

No começo, é um pouco embaraçoso configurar o foco e o formato correto para a entrada de luz, mas, depois de ver as primeiras revelações e conhecer um pouco melhor sua lomo, a gente vai "evoluindo" e fazendo registros mais interessantes.

Tô super ansioso pra revelar os filmes tirados com a outra câmera, uma Diana F+ CMYK com lente 75mm). Assim que ficar pronto, compartilho aqui.

Vocês gostam de fotografia analógica, gente?
Quero saber a opinião de vocês sobre as fotos, e se alguem tiver dicas, compartilhe, por favorzinho, hehehe!

Bjs do Math!

Postar um comentário

Contact

Instagram

© Blog do Math
Design by The Basic Page