Nada contra quem faz, sabe, mas eu nunca me dei bem com aquela tal lista de resoluções pro Ano Novo!
Sempre fui do tipo de pessoa que pensa e vive o agora, e quem pensa como eu vai concordar que seria no mínimo contraditório fazer uma lista como essas. E quando o ano acaba, que você olha a lista e vê um monte de coisas que não foram feitas? Como lidar com a frustração?

Que fique bem claro: sou totalmente a favor de planejamento, afinal, sem ele não dá pra alcançar objetivos nunca, mas, cara... não consigo!
Há pouco mais de um ano, eu não fazia ideia do que aconteceria comigo em 2013 e que estaria aqui hoje fazendo este post, e também não sei o que vou fazer daqui a um ano...

Tenho medo até de começar a pensar nessas listinhas, porque sou muito sonhador e posso colocar coisas grandes demais, que me trarão decepção caso eu não as cumpra, ou coisas pequenas demais, que nem vale a pena, por isso decidi criar uma lista de desejos.
Qual a diferença? Na minha lista, coloquei coisas mais simples que comprar uma casa ou fazer uma viagem pra Europa, sabe? São coisas que eu quero, não necessariamente vou ter ainda este ano, mas seria legal se conseguisse...






P.s.: até a conclusão deste post, mudei de ideia e coloquei um dos itens como meta pro ano. Estou decidido a comprar um iMac e quero fazer isso ainda este ano.

Update: já comprei o iMac e uma lomo, que não estava na lista! ;)

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page