chapeleiros

No passado, os acessórios de cabeça já tiveram seu momento de glória, principalmente a chapelaria, que, além da função estética e de indicador social, servia pra proteger o rosto do sol, considerando-se que os meios de transporte não eram tão acessíveis como o automóvel nos dias de hoje.
Tais acessórios foram naturalmente perdendo seu espaço, importância e obrigatoriedade no dia-a-dia das pessoas, ao passo que buscamos cada vez mais praticidade em todos os aspectos de nossa rotina -a vestimenta não fica de fora-, mas, no mundo da moda, eles ainda ocupam lugar de destaque e são uma incrível ferramenta para manifestar arte e conceito, complementando ou sendo a parte mais importante de looks.
Durante uma pesquisa sobre o assunto para a faculdade, conheci dois excelentes chapeleiros e gostaria de compartilhar com vocês um pouco sobre cada um deles, os quais carinhosamente apelidadei de "chapeleiros malucos" devido a ousadia e vanguarda de seus trabalhos.
Conheça a seguir Philip Treacy e Piers Atkinson, os melhores chapeleiros da atualidade:


Philip Treacy: pode até ser que você não o reconheça pelo nome, mas, com certeza, já viu uma de suas peças por aí, na cabeça de Victoria Beckham, Naomi Campbel, Madonna, Lady Gaga ou a duquesa Kate Middleton; Philip, chapeleiro pra lá de versátil, é irlandês e mantém atualmente um estúdio em Londres, onde os mais diversos tipos de materiais que integram um caos artístico são misturados e dão origem a essas belezinhas que você viu na imagem acima, sinônimos de pura criatividade e arte!
Uma curiosidade sobre o cara: ele recebe encomendas por SMS, mas apenas de suas clientes Vips, como Lady Gaga.


Piers Atkinson é multimídia: além de chapeleiro -ofício que vem de berço (sua mãe também criava chapéus)-, é artista, ilustrador, organizador de festas, editor de moda e... DJ (!).
Atkinson acredita que tudo o que ele já vivenciou pode se transformar em design, e a gente percebe isso pela irreverência em seus chapéus e acessórios, que trazem uma pegada cômica característica do artista.
Um fato curioso sobre o cara é que ele já se travestiu para ilustrar o lookbook de algumas de suas coleções.
A seguir, chapéus da coleção Paris, uma das minhas preferidas (e vou te contar, essa é uma escolha difícil!).


E aí, gostaram? Usariam essas obras de arte?
Me conta!

Bjs do Math!

Texto: Matheus Fernandes
Revisão: Sander Souto
Imagens: Extraídas do Pinterest e editadas por mim

Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page