Já faz quase um ano que eu passei pelo trauma de ver o Sushi totalmente prostrado e achar que ele não sobreviveria a uma noite. Quem tem e ama bichinhos de estimação vai entender o fato de que eu quis trocar de lugar com ele, porque foi bem dolorido ver um serzinho tão pequeno, fráfil e fofo tão destruído por algo que, até aquele momento, eu não sabia o que era...
Eu tive cachorro e vida inteira e sempre os amei com a mesma intensidade, mas era uma relação diferente porque eram cachorros da família, criados no quintal e principalmente pelo fato de que eram cães vira-latas.
Sim, esse fator muda tudo: vira-latas são maravilhosos, amorosos entre tantos outros predicados positivos, e como um "bônus", tem organismo forte e são mais "imunes" a algumas coisas que um cachorro de raça não consegue encarar da mesma forma, particularmente um spitz alemão, que é uma raça com incontáveis pontos positivos (já listei vários deles nesse post sobre como é ter um spitz alemão), mas são cachorrinhos frágeis. Nem precisa de muito esforço pra deduzir, a julgar pelo tamanho, peso e delicadeza da pele deles.

Como o post sobre "como é ter um spitz" é um dos mais lidos de toda a história do blog, me senti na obrigação de compartilhar também a minha experiência com a doença do carrapato, afinal, muitas pessoas podem, assim como eu, desconhecer a doença, seus sintomas e o nível de gravidade, por isso, gravei um vídeo contando um pouco da saga que foi desde o diagnóstico até a recuperação do Sushi, que você pode assistir aqui em baixo:


Conforme mencionei no vídeo, a doença do carrapato é silenciosa e ao mesmo tempo, devastadora, pois quando o parasita se manifesta, ataca o sangue do cachorro, infectando os glóbulos brancos (que são as as células de defesa do organismo) e deixando-o anêmico, prostrado, com febre e sem apetite. No caso do Sushi, não houve (felizmente) sangramento, mas ele pode surgir através do focinho ou da urina.
Embora aparentemente todos esses e outros sintomas pareçam surgir de uma vez, na verdade, os sinais aparecem de forma sutil e silenciosa, o que exige atenção constante dos donos na alimentação e comportamento dos animais de estimação, para iniciarem o tratamento o quanto antes e evitar mais o sofrimento dos animais.

O Sushi sempre foi muito vivo e alegre, mas a doença o deixou bem devastado. Na verdade, não gosto de lembrar do quão desesperador era ver que ele estava tão enfraquecido pela doença que parecia estar desfalecendo.
Para algumas pessoas, pode soar como drama, mas eu juro que era muito triste ver tanta tristeza no olhar dele (ele parecia realmente estar em depressão profunda), que sempre deixou a casa alegre, desde seus primeiros dias com a gente.

Para que você não passe pelos mesmos eventos, vão algumas dicas:

Não existe vacina contra a doença do carrapato, então, mantenha sempre em dia o antiparasitário do seu cachorro, hoje disponível no marcado em vários formatos, de coleira a comprimidos e fórmulas naturais. O importante é não deixar de cuidar para evitar infestação de pulgas e/ou carrapatos.

Um fator importante da doença é que ela se instala no organismo mas não necessariamente aparece logo após uma picada do parasita contaminado, ou seja, seu bichinho pode ter ela no organismo e ela pode se manifestar a qualquer momento da vida. Uma das formas de evitar é mantê-lo sempre com a imunidade em alta, através de uma alimentação correta e saudável.

Por falar em alimentação, um dos principais sintomas é a perda de apetite, que vem de forma gradativa. Como saber se seu cãozinho está perdendo apetite aos poucos?
Simples: mantenha uma rotina de alimentação com horários e quantidade controladas. Assim, se ele estiver reduzindo a quantidade ingerida, pode ser um sinal de alerta.

Preste muita atenção ao comportamento do seu bichinho, pois a doença do carrapato os deixa fisicamente debilitados, então, coisas comuns da rotina podem se tornar um enfado e eles podem ficar mais tristinhos e "amuados". Durante o período da doença, eu notei que o Sushi começou a se isolar demais e até quando ele se deitava dentro do meu campo de visão, dava pra notar que a postura dele estava diferente: ele estava realmente prostrado...
Se seu bichinho de estimação estiver com mudanças comportamentais, isso sempre pode representar algum risco, seja da doença do carrapato ou de qualquer outro problema de saúde.

Além de perder o apetite, outros sintomas que aparecem (quando a doença já está em nível mais avançado) são crises de diarreia e vômito, o que agravam ainda mais a situação, pois o seu pet pode, além de perder peso, ficar desidratado.
Em qualquer situação na vida, ao notar vômito e/ou diarréia em maior frequência/quantidade, eu recomendo que você busque ajuda profissional.

Como tratar?
Após o diagóstico (feito através de exames de sangue), o tratamento deve se iniciar imediatamente e pode durar de 21 dias a 8 semanas e inclui o uso de antibióticos e, caso seja necessário, internação para para tratamento com soro ou transfusão sanguínea.
Sushi ficou internado apenas um dia e precisou tomar soro pois perdeu muito peso e estava desidratado, mas nos dois primeiros dias a melhora foi visível! 🙌

Existe o risco de morte?
Sim, existe e é exatamente por isso que eu insisti tanto no vídeo e no post para que você fique sempre atent@ e leve o seu cãozinho ao veterinário o quanto antes, pois a forma de evitar que o pior aconteça é começando o tratamento o quanto antes.


Repetindo a informação do vídeo: não sou profissional da área de saúde e a intenção tanto do post quanto do vídeo é ajudar as pessoas a identificarem sintomas da doença (que inclusive existe em duas "formas" e pode se manifestar de diferentes formas, dependendo da fase e do organismo do seu cão), e incentivar as miga a procurarem sempre o profissional o quanto antes.
Eu sei que é muito comum a gente achar ou ouvir conselhos de outras pessoas dizendo que "vai passar", mas com saúde não se brinca e a doença do carrapato é realmente grave.

Desde o tratamento, Sushizinho está muito bem, obrigado, dando todos os closes lá no insta dele @bomdiasushi e a gente está sempre em estado de alerta em relação à alimentação e a imunidade dele.
Uma das nossas preocupações é fazer exames periodicamente para ter certeza que está tudo ok.

Espero, de coração, que o material do post e do vídeo possa ajudar outras pessoas e não esquece de olhar os outros posts aqui do blog com dicas sobre comportamento, saúde e lazer pet aqui no blog.

Bjs do Math e do Sushi e até a próxima...


Postar um comentário

Contact

Instagram

© BLOG DO MATH
Design by The Basic Page